Campanha Eleitoral 2018 nas Mídias Sociais. O que Fazer?

Campanha Eleitoral 2018 nas Mídias Sociais. O que Fazer?
5 (100%) 1 voto

Marketing Político nas Mídias Sociais – O Eleitor Mudou e Você?

como iniciar uma campanha política no facebook
Marketing Político

Um político que se preze deve estar nas redes sociais, mas a pergunta é: Será que eles estão preparados? Se levarmos em consideração o que vimos nas últimas eleições, podemos dizer que não.

A impressão que fica é que os candidatos veem o marketing eleitoral da mesma forma que no marketing convencional, é só jogar tudo no formato digital e pronto, mas na verdade não funciona assim.

A criação de uma campanha política nas redes sociais é o segundo passo de uma decisão anterior, a de ter uma presença digital séria, constante e bem estruturada e para isso o candidato deve ter no mínimo um perfil no facebook, instagram e twitter. Isso é o básico.

>>>> Como Criar um Grupo no Facebook em 7 Passos Simples

O uso das mídias sociais em uma campanha eleitoral é a complementação de outras ações de presença digital como, por exemplo, a criação de um site ou blog onde o candidato possa apresentar seu perfil detalhado, ideias, propostas e programas de governo.

O uso do marketing político em redes sociais

marketing político
Como usar as redes sociais no Marketing Político

Trazer o marketing político para as redes sociais tem o poder de aproximar e criar um relacionamento mais próximo entre o candidato e o eleitor, utilizando um canal de comunicação mais rápido, eficiente, que alcance milhares de pessoas, que seja de fácil acesso a todos e com baixo custo, esse canal servirá para o candidato expor suas ideias e conversar com os seus eleitores e vice e versa.

Como todas as outras redes sociais e especialmente no caso do Facebook, a implementação de uma campanha de marketing político eleitoral deve ser cercada de cuidados técnicos para que não tenha um efeito contrário.

Então, quando for iniciar uma campanha de marketing político eleitoral no Facebook, a primeira coisa que você precisa tomar cuidado é em criar uma Fanpage como Figura Pública e nunca um perfil, pois existem restrições técnicas neste formato que podem te impedir que prosseguir com a campanha.

Saber quais aplicativos utilizar na administração da Fanpage é o segundo passo que precisa ser observado para construir uma presença digital forte no Facebook e essa escolha fará toda a diferença.

Por isso, é necessário analisar detalhadamente as necessidades de campanha para determinar quais aplicativos deverão ser usados e em que situação.

O terceiro ponto fica por conta do conteúdo. Uma estratégia de marketing político eleitoral no Facebook exige conteúdo exclusivo para essa mídia e essa é a chave para construir sua presença digital.

É necessário produzir conteúdo de boa qualidade, a grande sacada é criar um inimigo comum, um vilão. Exemplo: Eu luto contra as drogas, eu quero exterminar a violência, acabar com o número de pessoas em situação de rua.

Assim como a ex-primeira-dama Michelle Obama fez através do programa anti-obesidade chamado Let’s Move com o objetivo de reduzir a obesidade infantil, ela já é conhecida pelos seus incríveis projetos humanísticos e está super presente nas redes sociais.

como iniciar um programa social
Michelle Obama – Programa Anti-obesidade Let’s Move

Como normalmente quem cuida dessa parte é uma equipe de marketing, é de suma importância que o candidato e sua equipe estejam alinhados sobre os questionamentos que serão abordados nas redes sociais e é vital que haja interação entre as duas partes.

O eleitor atual exige uma resposta para seus questionamentos e o silêncio por parte do candidato é um sinal imediato de desrespeito com esse eleitor.

Para que seja efetivo todo esse trabalho é mais que necessário entender quem é o público que o apoia e principalmente entender qual a necessidade da população, se não for feita essa análise, todo o trabalho de marketing político nas mídias sociais, será jogado por água abaixo.

O marketing político nas redes sociais funciona como um verdadeiro termômetro da campanha fornecendo o melhor feedback que você pode conseguir.

político nas redes sociais
Marketing Político nas Redes Sociais

O marketing político nas redes sociais se apoia em dois principais pilares:

INTERAÇÃO – A troca de informações e opiniões entre candidato e eleitores. A construção colaborativa de uma proposta de governo através da participação dos eleitores

ENGAJAMENTO – A participação dos integrantes da rede social na função de propagadores da mensagem de campanha. A criação de uma militância digital capaz de expandir o público impactado pelas mensagens enviadas e defender a proposta

Como você pode ver, marketing político no Facebook é muito mais que postagens e exige muito planejamento e técnica para que seus objetivos eleitorais sejam atingidos de maneira mais rápida e eficiente.

Como um político deve se posicionar nas mídias sociais?

posicionamento político
Como um político deve se posicionar nas redes sociais

O candidato deve fugir do posicionamento “eu sou um político profissional”, porque isso todos os eleitores já esperam, o que a população quer é ter um líder, alguém que as pessoas possam se identificar e confiar, alguém que ame a cidade/estado/país e que quer e faz a diferença.

EU SOU O HERÓI!

Toda a população quer ter um herói, o cara que não luta pelo partido, mas que luta pela sociedade. Que corre até riscos de ser excluído do partido em prol dos interesses da população.

Que tipo de conteúdo deve ser postado?

como usar o marketing de conteúdo na política
Marketing de Conteúdo no Marketing Político

Para atrair mais seguidores e eleitores, é necessário utilizar o Marketing de Conteúdo, que pode assumir diversas formas de divulgação, como: textos, vídeos, infográficos, postagens, artigos, matérias, dicas, imagens, animações, ebooks, audiobooks, entre outros.

Para entender como o Marketing de Conteúdo é aplicado ao Marketing Político é necessário analisar cenários e a temperatura do debate político em cada região, bairro, cidade, estado e país. Cada lugar vai ter uma forma melhor de se abordar seu conteúdo. Mas afinal, o que seria CONTEÚDO PARA POLÍTICOS?

O conceito de uma marca não é feito do dia para a noite, assim como a imagem de um político, também não.

Já deu pra perceber até aqui, que o político precisa conversar com seu público e mostrar quem ele é, e é aí que entra o conteúdo.

Marketing Politico Digtal
Obama nas Redes Sociais

 

Usar o marketing de conteúdo como estratégia para sua imagem não é ficar falando apenas de você, mas saber qual o ecossistema de informações que sua região abrange.

Também deve oferecer o que atinge e faz sentido para seu público ser atraído e se engajar por sua ideologia e por sua campanha.

A melhor estratégia para isso é oferecer conteúdos relevantes para seu possível eleitor. Assuntos que chamem atenção dos seus amigos, inimigos, eleitores, simpatizantes e principalmente um assunto relevante para chamar atenção da sua região e toda a população.

Centenas de milhares de usuários interagem com essas redes sociais, curtem, compartilham, comentam, marcam os amigos e indicam ou não produtos e pessoas para seguir.

São com essas estratégias que se tem com uma receita simples, complementando a propaganda tradicional, com o engajamento social. Mas, não se engane, essa estratégia é muito eficiente para atrair resultados positivos para sua campanha, atrair novos eleitores, engajar pessoas, descobrir demandas, abrir caminhos e mostrar ao público para que você está lá e pelo que você luta.

Quando divulgamos uma imagem, gerando conteúdo em alta escala para diversas redes, conseguimos um resultado praticamente matemático, de ficar melhor posicionado nos resultados das buscas do Google, por exemplo. Quando se aparece mais no Google, consegue-se mais visitas e mais resultados.

Todos estão procurando por soluções, por um político de verdade, por um verdadeiro representante do povo, e você precisa aparecer.

Você deve ser mais do que um candidato, mais que um político, você deve ser o herói do povo e deve lutar por ele.